Autoria: Portal EducarBrasil


Titulo: Os dez países mais populosos do mundo


Corpo do Texto:

O desenvolvimento da agricultura, a domesticação de animais e a identificação de meios para estocagem de alimentos foram marcantes para que o homem deixasse de ser nômade e se fixasse em determinados locais. A partir do desenvolvimento de tecnologias para a armazenagem de produtos alimentares, os grupos humanos iniciam práticas de comércio e passam a viver em núcleos comunitários, dando origem às cidades atuais. Assim agrupados, os habitantes que ocupam um mesmo espaço são chamados de populações.

Com o avanço das tecnologias e da medicina (controle de doenças e epidemias), aumentou-se a expectativa de vida – tempo médio de vida dos componentes de um dado grupo humano – e diminuíram as taxas de mortalidade, sobretudo infantil, o que fez crescer as populações em todo o mundo.

O crescimento populacional mundial se acelerou, sobretudo após o século 18, a partir da revolução Industrial e tecnológica. Há aproximadamente 1000 anos, estima-se que havia, no mundo, cerca 310 milhões de pessoas. Em 1800, esse número triplicou, atingindo a cifra de 978 milhões. Passados 150 anos, o mundo já contava com mais de 2,5 bilhões (1950), chegando ao início do século 21 com um total superior a 6 bilhões de pessoas. O crescimento populacional sofreu forte aceleração ao longo do século 20 e se mantém elevado até os dias de hoje. Tal quadro corresponde à realidade dos países em desenvolvimento e nos países pobres. Em ambos os casos, a questão populacional preocupa quando comparada ao desenvolvimento socioeconômico dos estados.  

De acordo com estimativas da ONU (2010), os dez Países Mais Populosos do Mundo são: China (1.330.141.295 habitantes); Índia (1.173.108.018 habitantes); Estados Unidos (310.232.863 habitantes); Indonésia ( 242.968.342 habitantes); Brasil (201.103.330 habitantes); Paquistão (184.404.791 habitantes); Bangladesh(156.118.464 habitantes); Nigéria (152.217.341 habitantes); Rússia (139.390.205 habitantes) e Japão (126.804.433 habitantes).

O desafio desses países é oferecer qualidade de vida a essa população: acesso igualitário à saúde, educação, lazer e renda. Um país pode ser rico, mas seus habitantes muito pobres, ou pode não ser tão rico e seus habitantes terem uma boa qualidade de vida. Essa condição é definida pela distribuição da renda: a maneira como a riqueza produzida no país é dividida entre os habitantes.

A Organização Internacional do Trabalho (OIT), que é ligada à Organização das Nações Unidas (ONU), estima que cerca de três bilhões de pessoas vivam em situação de pobreza, com uma renda de menos de 2 dólares por dia. Desse total, 1 bilhão vive abaixo da linha de pobreza, com menos de 1 dólar por dia.

Percebe-se, no mundo atual, que países populosos como China, Índia e Brasil possuem grande potencial econômico e podem ser considerados países ricos se verificada a riqueza produzida internamente. No entanto, essa riqueza é restrita a uma pequena parcela da população. Por isso, são países com graves problemas socioambientais, onde grande parte da população é pobre, sem acesso a emprego, educação e saúde de qualidade.

A China é o país mais populoso do mundo, mas atualmente sua taxa de natalidade é baixa, devido a restrições na quantidade de filhos por família, impostas pelo governo. A Índia, segundo país mais populoso do mundo, tem investido em mídia e campanhas a favor de métodos contraceptivos. Outros países, como o Brasil, ainda que menos rigorosos que a China, investem em programas de planejamento familiar.

Entretanto, a necessidade de políticas de controle familiar não pode gerar a falsa ideia de que a riqueza de um país está associada, diretamente, ao seu contingente populacional. Ter um elevado número de habitantes apresenta pontos positivos e negativos para o país. Por um lado, há mais mão-de-obra disponível, por outro, os gastos com educação, saúde e outros serviços públicos são elevados. O índice populacional não é, em si, um problema caso o país produza e distribua riqueza de forma a garantir a qualidade de vida de seu povo.  Estudos populacionais são fundamentais para que os países planejem suas ações e trabalhem sua economia a fim de favorecerem uma distribuição mais justa da renda.


Pontos Selecionados:

China

A cidade de Pequim, localizada a 39º 54’ 13.92’’ latitude Norte e 116º 23’ e 15.49” longitude Leste, é a capital da China. O país é o mais populoso do mundo, com mais de 1,3 bilhão de habitantes – um quinto da população da Terra. Está entre as três maiores economias do mundo, exportando produtos industriais, agrícolas e minerais. No entanto, o quadro econômico não tem se mostrado capaz de reverter as condições de desigualdade entre a população. Cerca de 60% dos habitantes vivem na zona rural, em condições precárias: apenas 55% não têm água potável; 51% não têm acesso a ônibus e 75% não são  servidos por aterros sanitários.

Curiosidades: http://www.guiageo-china.com/

Mapa: http://www.worldmapfinder.com/Map_EarthMap.php?ID=/Pt/Asia/China

Bandeira:


Link da Bandeira: http://www.marcosgeograficos.com.br/adm/bandeiras/4a8698e7fb52c52bdc5940d8ca9eb54a.png


Índia

Nova Délhi (28º 37’ 58.37’’ latitude Norte e 77º 13’ 10.20” longitude Leste) é a capital da Índia, segundo país do mundo em população (1,17 bilhão de habitantes). O sistema de casta (o lugar social é determinado pela casta de origem da família) favorece a validação das desigualdades vividas entre a população. A população rural – 60% do total –  na maioria feminina, sofre com a concentração e a destinação das terras agrícolas às plantações comerciais. O governo indiano tem políticas assistencialistas para evitar deslocamentos rural-urbano; as áreas urbanas já vivem problemas de moradias, saneamento, transporte e pobreza.

Curiosidades: http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/india/cultura-da-india.php

Mapa: http://www.worldmapfinder.com/Map_EarthMap.php?ID=/Pt/Asia/India

Bandeira:


Link da Bandeira: http://www.marcosgeograficos.com.br/adm/bandeiras/3af6d82695d4a20ba2787e11091bfe03.png


Estados Unidos

A capital, Washington, está localizada sob as coordenadas geográficas 38º 53’ 37.72’’ latitude Norte e 77º 2’ 11.68” longitude Oeste. Os Estados Unidos da América são o terceiro país do mundo em população. A maior parte da população é composta por brancos europeus (maioria absoluta, afrodescendentes e hispânicos). A pluralidade de culturas está na base de um grande problema americano: o preconceito. Dirigidas, sobretudo, aos negros e aos hispânicos, as ações de preconceitos geram  situações de desigualdade perante o sistema judiciário, alocação em cargos de trabalho com maior remuneração e  marginalização.

Curiosidades: http://www.buyusa.gov/portugal/pt/informacao_turistica.html

Mapa: http://www.worldmapfinder.com/Map_Detail.php?MAP=65302&FN=Mad-Magazine-USA-Map.png&MW=8634&MH=5898&FS=4110&FT=png&WO=0&CE=4&CO=21&CI=0&IT=0&LC=9&PG=1&CS=utf-8&FU=http%3A%2F%2Fmappery.com%2Fmaps%2FMad-Magazine-USA-Map.png&SU=http%3A%2F%2Fmappery.com%2Fmap-name%2FMad-Magazine-USA-Map

Bandeira:


Link da Bandeira: http://www.marcosgeograficos.com.br/adm/bandeiras/44dc513fecb74b9bfebd53ea5f976195.png


Brasil

Brasília, localizada no Distrito Federal, é a capital brasileira e está situada sob as coordenadas geográficas 15º 47’ 0.94’’ latitude Sul e 47º 54’ 54.91” longitude Oeste. Sua população é de 201 milhões de habitantes (estimativa de  2010) e está concentrada em áreas urbanas.  As grandes cidades brasileiras apresentam problemas que comprometem a qualidade de vida da população: difícil acesso à saúde; moradias precárias; falta de abastecimento de água;  violência. O número de alunos ingressantes e concluintes da Educação Básica vem aumentando nos últimos 10 anos, mas ainda está distante dos níveis de países desenvolvidos.

Curiosidades: http://www.brasil.gov.br/sobre/cultura

Mapa: http://www.brasil-turismo.com/mapas/mapa-politico.htm

Bandeira:


Link da Bandeira: http://www.marcosgeograficos.com.br/adm/bandeiras/3392f894ba915347c41976eac0c74015.png


Nigéria

A cidade de Abuja (9º 3’ 36’’ latitude Norte e 7º 29’ 22” longitude Leste) é, desde 1991, a capital da  Nigéria. O país possui uma população 152 milhões de habitantes (2010) e é o mais populoso do continente africano. A taxa de fecundidade é elevada, mas a expectativa de vida é baixa – em torno de 51 anos de idade. As  vendas de petróleo respondem por 80% da renda nacional, mas a extração desse mineral é controlada por uma minoria, o que justifica a baixíssima condição de vida da maior parte de nigerianos. Os conflitos entre muçulmanos e cristãos fazem, desse país, um foco de tensão geopolítica.

Curiosidades: http://www.mundi.com.br/Wiki-Nigeria-198.html

Mapa: http://www2.mre.gov.br/deaf/daf_1/nigeria1.htm

Bandeira:


Link da Bandeira: http://www.marcosgeograficos.com.br/adm/bandeiras/cc7d672f8b3639a1d02c6eae24e8a510.png


Questão Investigativa:

Reflita e responda: A superpopulação é a causa da pobreza no mundo ou a pobreza é a causa da superpopulação? Há uma relação entre pobreza e o contingente populacional de um país?


Competência e habilidade:

Competência:Compreender a Geopolítica internacional para as questões ambientais. Compreensão das questões populacionais e meio ambiente.

Habilidade: Utilizar textos para compreender a evolução histórica da dinâmica populacional, a organização espacial global atual e a preocupação com o meio ambiente.


Anexo: arquivo KMZ


Destaque:

Sites de apoio didático-pedagógico:


Questão Investigativa:

Reflita e responda: A superpopulação é a causa da pobreza no mundo ou a pobreza é a causa da superpopulação? Há uma relação entre pobreza e o contingente populacional de um país?


Atividades para estudantes:

Sugestão docente:

O docente poderá propor ao estudante que investigue a relação entre a distribuição da renda de um país e os problemas socioambientais.


Temas transversais:

Meio-ambiente.


Referencias:

http://www.ibge.gov.br/paisesat/ - Acesso em 28/10/10

http://unstats.un.org/unsd/demographic/default.htm - Acesso em 28/10/10

http://mdgs.un.org/unsd/mdg/SeriesDetail.aspx?srid=749&crid= - Acesso em 28/10/10


Resumo:

Conheça os países mais populosos do mundo e a relação entre concentração demográfica e riqueza. Um país pode ser rico e, ao mesmo tempo, populoso?


Créditos
Link imagem:http://www.marcosgeograficos.com.br/adm/imagem/

Marcos Geográfico


IMPRIMIR