Autoria: Portal EducarBrasil


Titulo: Observatórios astronômicos: como funcionam e onde se localizam


Corpo do Texto:

Observatório astronômicoé o local utilizado para observar e explorar o céu através de instrumentos específicos, como o telescópio, que permitem ver a grandeza da galáxia e suas estrelas. É utilizado pela Astronomia, que estuda os corpos celestes e busca, através de pesquisas, elementos que forneçam explicações sobre a Terra. Os observatórios são instalados normalmente em locais com pouca luminosidade e situados, de preferência, em lugares altos.

A Astronomia antiga preocupava-se em observar os padrões dos movimentos de objetos celestiais visíveis a olhos nus, como o Sol, a Lua, as estrelas e os planetas. Nicolau Copérnico, Galileu Galilei e Johannes Kepler foram importantes astrônomos que contribuíram muito para o avanço de descobertas na ciência. No início do século 17, Galileu construiu um telescópio capaz de observar as luas de Júpiter, as crateras na Lua da Terra, além de outros planetas e manchas solares.

A partir do século 20, com as crescentes inovações tecnológicas, novos e sofisticados equipamentos foram construídos para a ciência astronômica, auxiliando-a para novas pesquisas. É importante afirmar que as descobertas astronômicas favorecem a compreensão sobre os movimentos naturais executados pela Terra, portanto essa ciência traz contribuições para a existência humana. Equipamentos como naves-sondas, estações e observatórios (espaciais e terrestres), telescópios e computadores são utilizados na obtenção e no processamento de informações que gerarão novos conhecimentos. O homem desenvolveu tecnologias que lhe permitiram chegar até a Lua e enviar robôs até Marte, para descobrir se há vida nesse planeta.

O funcionamento dos observatórios astronômicos está relacionado diretamente ao objetivo da sua criação. Os observatórios que recebem visita do público são constituídos por uma sala de observação do céu, feita por meio de um telescópio óptico de pequeno porte e um pequeno auditório usado para a realização de palestras e aulas. Quando o observatório se destina à pesquisa, suas instalações físicas são equipadas com instrumentos necessários ao estudo permanente dos fenômenos astronômicos: salas de observações precisas e laboratórios de informática com altíssima tecnologia.

As descobertas da Astronomia auxiliaram na definição de diversos comportamentos humanos: divisão do tempo em horas, minutos e segundos; organização do calendário anual, subdividido em meses e semanas; demarção das estações do ano a partir do conhecimento dos movimentos de translação. Compreenderam-se, a partir das investigações astronômicas, as influências da Lua sobre as marés. Essas investigações contribuíram para o desenvolvimento de outras ciências, como a Física, a Química, a Biologia, a Geografia.

Por todo o mundo, há inúmeros observatórios que realizam as mais diversas e diferentes pesquisas. O Brasil possui cerca de 81 observatórios – 29 são gerenciados por universidades públicas e privadas; 20 por órgãos públicos; 20 são particulares e 12 gerenciados por escolas. Alguns deles apresentam museus e planetários.

Todos os estados das regiões Sudeste e Sul possuem observatórios astronômicos; na região Nordeste, esse tipo de instalação é encontrado nos estados da Bahia, Ceará, Maranhão, Pernambuco e Alagoas; na Centro-Oeste, há o Observatório Astronômico da Universidade de Brasília (DF). A região Norte ainda não possui nenhum observatório.

O Observatório Nacional – MCT (Ministério da Ciência e Tecnologia) do Rio de Janeiro é o mais antigo do Brasil. Oficialmente, foi criado por D. Pedro I em 15 de Outubro de 1827, com o objetivo de desenvolver estudos geográficos de orientação do território brasileiro e ensino da navegação.

Para valorizar e divulgar os conhecimentos sobre a importância da Astronomia para população, muitas cidades brasileiras estão construindo observatórios e planetários nas áreas urbanas. Alguns destes oferecem cursos de graduação, de extensão e até cursos de verão para professores e alunos do Ensino Médio.


Pontos Selecionados:

São Paulo

A cidade de São Paulo, localizada sob coordenadas 21º 49’ S e 49º 12’ W, é a capital desse estado. Situado na região Sudeste do Brasil, São Paulo limita-se a leste com o Rio de Janeiro, a sudoeste com o Paraná, ao norte com Minas Gerais, a oeste com Mato Grosso do Sul e a sudeste com o Oceano Atlântico. Importantíssimo centro econômico, cultural e político do Brasil. São Paulo possui vários observatórios, distribuídos por diversas cidades do estado. O observatório CTA, instalado na cidade de São José do Campos, está em atividade desde a sua fundação, em 1962.

Curiosidades: http://vejasp.abril.com.br/revista/edicao-2195a/criancas-curiosidades-da-cidade

Mapa: http://www.sp-turismo.com/litoral.htm

Bandeira:


Link da Bandeira: http://www.marcosgeograficos.com.br/adm/bandeiras/88329bd14ea8d193c86bf120b350ff2c.png


Minas Gerais

Belo Horizonte, situada sob as coordenadas geográficas são 19º 55’ 15” S e 43º 56’ 16” W,  é capital do estado de Minas Gerais, localizado na região Sudeste e limitando-se ao Sul com São Paulo, a Oeste com o Mato Grosso do Sul, a Noroeste com Goiás, a Leste com o Espírito Santo, a Sudeste com o Rio de Janeiro e a Norte com a Bahia.  O primeiro observatório do estado, fundado em 1926, está situado na cidade histórica de Ouro Preto e é administrado pela Universidade Federal de Ouro Preto. Os demais observatórios são distribuídos em cerca de 10 cidades mineiras, inclusive na capital.

Curiosidades: http://www.brasilchannel.com.br/brasil/index.asp?area=receitas&estado=Minas%20Gerais

Mapa: http://www.brasil-turismo.com/minas-gerais/minas-interativo.htm

Bandeira:


Link da Bandeira: http://www.marcosgeograficos.com.br/adm/bandeiras/d9280c7c3f23dc07b95fcba87e9338c4.png


Rio de Janeiro

Esse estado faz parte da região Sudeste do Brasil e faz limite ao norte com Minas Gerais, a nordeste com o Espírito Santo, a sudoeste com São Paulo, a leste com o oceano Atlântico. Sua capital é a cidade do Rio de Janeiro, que está sob as coordenadas geográficas 22º 54’ S e 43º 10’ W. Seu clima é Tropical e Tropical de Altitude. O Observatório Nacional, gerenciado pelo Ministério da Ciência e Tecnologia, foi o primeiro observatório do país e está instalado na capital do estado, tendo sido fundado em 15 de Outubro de 1827, por D. Pedro I.

Curiosidades: http://www.rcvb.com.br/index2.htm

Mapa: http://www.rio-turismo.com/mapas/rio-interativo.htm

Bandeira:


Link da Bandeira: http://www.marcosgeograficos.com.br/adm/bandeiras/a49896e3539d84604cac64c604c656c8.jpg


Rio Grande do Sul

Estado brasileiro da região Sul, limita-se ao norte com Santa Catarina, a leste com Oceano Atlântico, ao sul com o Uruguai e a oeste com a Argentina. Sua capital, Porto Alegre, está localizada sob as coordenadas geográficas 30° 01' 59'' S e 51° 13' 48' W. Em 1908, é inaugurado o Observatório Central da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul) em Porto Alegre. Um projeto de construção que começou a ser elaborado em 1899 pela Escola de Engenharia, tendo como objetivo principal a preparação de engenheiros para Geodésia e Astronomia.

Curiosidades: http://www.paginadogaucho.com.br/

Mapa: http://www.brasil-turismo.com/rio-grande-sul/mapa-rodoviario.htm

Bandeira:


Link da Bandeira: http://www.marcosgeograficos.com.br/adm/bandeiras/f14c9a5e4870197ddc8f318ec9de0831.png


Ceará

Pertencente à região Nordeste do Brasil, o Ceará tem como capital a cidade de Fortaleza, que está sob as coordenadas geográficas 05° 11' S e 39° 17' W. Limita-se ao norte com o Oceano Atlântico, a leste com o Rio Grande do Norte e a Paraíba, ao sul com Pernambuco e a oeste com o Piauí. O estado possui cerca de quatro observatórios, que estão localizados nas cidades de Eusébio, Sobral e Fortaleza. O gerenciamento dessas instalações astronômicas é realizado por universidades, órgãos públicos e escolas do nível básico da educação.

Curiosidades: http://www.ceara.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=23&Itemid=85

Mapa: http://www.mapas-brasil.com/ceara.htm

Bandeira:


Link da Bandeira: http://www.marcosgeograficos.com.br/adm/bandeiras/74f2ebf21232996f7adc63a855298b8c.png


Questão Investigativa:

As ciências astronômicas contribuíram para o desenvolvimento de conhecimentos e tecnologias, muitas das quais estão incorporadas em nosso dia a dia. Procure identificar, em seu cotidiano, produtos cuja obtenção está relacionada às pesquisas astronômicas e espaciais.


Competência e habilidade:

Competência:Compreender a importância da Geografia para a análise do mundo contemporâneo, bem como a relação entre a Geografia e as demais ciências.

Habilidade: Pesquisar as transformações do espaço da escola, da casa, do bairro, da cidade e da região onde vive.


Anexo: arquivo KMZ


Destaque:

Sites de apoio didático-pedagógico:


Questão Investigativa:

As ciências astronômicas contribuíram para o desenvolvimento de conhecimentos e tecnologias, muitas das quais estão incorporadas em nosso dia a dia. Procure identificar, em seu cotidiano, produtos cuja obtenção está relacionada às pesquisas astronômicas e espaciais.


Atividades para estudantes:

Sugestão docente:

O Universo: com os planetas, os satélites naturais e as estrelas, que deverão estar no teto da sala. Utilizar um telescópio e colocar algumas informações no universo, que só poderão ser vistas com o equipamento;

Sala com equipamentos de multimídia para uma apresentação elaborada pelos alunos que explique sobre os observatórios e as suas localidades e a importância da Astronomia;

Sala de pesquisa: simular pesquisadores, descobrindo algo surpeendente e processando as informações nos computadores.


Temas transversais:

Meio Ambiente


Referencias:

www.sxc.hu.Acessado em 21-09-2010.

www.comciencia.br Acessado em 21-09-2010.

www.uranometrianova.pro.br/observatorios/obsbrasil.htmAcessado em 21-09-2010.

www.astro.mat.uc.ptAcessado em 21-09-2010.

http://commons.wikimedia.org, acessado em 22-09-2010

www.bn.brAcessado em 21-09-2010.

http://pt.wikipedia.orgAcessado em 21-09-2010.

www.apolo11.com Acessado em 21-09-2010.


Resumo:

Os conhecimentos astronômicos auxiliam no estabelecimento de diversas práticas humanas. Atualmente, os observatórios astronômicos – utilizados para estudos referentes ao comportamento dos astros – contribuem para a divulgação da Astronomia.


Créditos
Link imagem:http://www.marcosgeograficos.com.br/adm/imagem/

Marcos Geográfico


IMPRIMIR